You are currently viewing Baixa autoestima: o culpado pode ser seu autocuidado

Baixa autoestima: o culpado pode ser seu autocuidado

Você faz parte do grupo de milhares de mulheres em todo o mundo que sofrem com baixa autoestima?

Que nota você daria para sua autoestima hoje? E para o seu autocuidado? Você pode não perceber mas as duas coisas estão muito relacionadas.

Isso acontece porque nosso sentimento e confiança sobre nós são construídos com o passar do tempo e cultivados quando nos cuidamos.

E existem vários motivos para essas duas partes não estarem em alinhamento e equilíbrio, mas, o importante, é reconhecer a necessidade e agir para mudar essa realidade.

Então, vem comigo entender um pouco mais sobre as causas da baixa autoestima, a relação com o cuidado pessoal e como mudar essa realidade!

O que pode causar a baixa autoestima?

A baixa autoestima das mulheres tem uma origem crônica no desenvolvimento da sociedade machista na qual elas estavam sempre em segundo plano.

E, apesar do esforço conjunto e contínuo de superar esse passado, ainda há muito caminho pela frente para quebrar essas raízes.

Além disso, existem outros fatores que podem contribuir com essa percepção diminuída sobre nós mesmas. Veja:

  • Falta de estímulos positivos com elogios e feedbacks construtivos;
  • Punição severa por muito tempo;
  • Restrição no modo de agir ou ser;
  • Ambiente de muito estresse e negatividade;
  • Pouco contato físico ou relações pessoais;
  • Excesso no consumo de mídia que exalta padrões;
  • Constante comparação de si com outros;
  • Negligência de atenção com a saúde e beleza;

Fora esses fatores, a pesquisa What Women Want realizada pela Kantar, mostrou mais alguns pontos de relação com a baixa autoestima segundo elas.

#DescriçãoDaImagem: fundo de areia clara com um espelho redondo em cima e uma mulher branca, de cabelos presos olha seu reflexo nele. Foto: Freepik.
#DescriçãoDaImagem: fundo de areia clara com um espelho redondo em cima e uma mulher branca, de cabelos presos olha seu reflexo nele. Foto: Freepik.

A primeira é falta de confiança em sua anatomia sexual e corporal ao se sentirem presas em estereótipos e não terem segurança para afirmar suas preferências.

A liberdade de expor seus pensamentos de forma respeitável e atenta pelos outros é o segundo ponto apresentado.

O terceiro fator está relacionado com a possibilidade de ser independente financeiramente, podendo gastar e investir da maneira que achar melhor.

As conexões sociais foram apresentadas como o quarto impacto na autoestima delas, mostrando que poucas possuem amigos e pessoas próximas de confiança.

E por último, a possibilidade de se sentir representada e ter visibilidade, podendo se identificar com personagens públicos que sejam relevantes para si.

Como a baixa autoestima está relacionada com o cuidado

Você pode perceber que algumas das causas da baixa autoestima estão relacionadas com a falta de cuidado, carinho e atenção com nosso corpo e mente.

Além de frequentemente colocarmos as necessidades das outras pessoas na frente das nossas, muitas vezes não nos sentimos dignas de parar tudo e pensarmos somente em nós mesmas.

E, aos poucos, vamos perdendo a conexão com nosso eu interior e alimentando nossas dúvidas, inseguranças e a queda do amor próprio.

A partir daí, começamos a julgar nossa aparência e enxergar defeitos nas nossas características, muitas vezes comparando com outras mulheres.

Quando conseguimos sair desse ciclo, nos libertando dessa prisão negativa que nos consome, o autocuidado é um dos primeiros a nos dar a mão.

Quais as formas de mudar a baixa autoestima?

Aos poucos, é possível inserir pequenos atos no seu dia-a-dia e observar o quanto eles geram bem-estar.

Até que seja possível criar e seguir uma rotina em que consiga fazer com a frequência e prioridade que tem com suas demais tarefas. Veja algumas dicas:

1- Cuidado do corpo da cabeça aos pés

Fazer as unhas frequentemente, hidratar o cabelo, proteger e dar carinho para a pele, cuidar das pernas e dos pés, destacar os cílios e sobrancelhas e o que mais você quiser!

Aqui, você pode ter o apoio de amigas, pode marcar como compromisso no seu salão de beleza favorito ou criar uma jornada própria em casa com produtos para cada etapa.

2- Cuidar também da mente

E o autocuidado também deve acontecer com a nossa saúde mental, já que ela está intimamente ligada à autoestima.

Por isso, é importante incluir ações que façam a conexão novamente com a sua mente, como por exemplo a meditação, a realização de hobbies, a proximidade com quem amamos, a prática de esportes e quem sabe, a realização de sessões de terapia para se conhecer ainda mais profundamente.

#DescriçãoDaImagem: mulher branca está do lado direito, tem cabelos escuros presos e usa camisa verde militar; Ela segura um lápis em cima de uma prancheta e ao redor é possível observar objetos artísticos como tintas, imagens, pinturas, etc. Foto: Freepik.
#DescriçãoDaImagem: mulher branca está do lado direito, tem cabelos escuros presos e usa camisa verde militar; Ela segura um lápis em cima de uma prancheta e ao redor é possível observar objetos artísticos como tintas, imagens, pinturas, etc. Foto: Freepik.

3 – Mudança no consumo digital

Outra dica é reduzir o uso das redes sociais, consumir conteúdos mais positivos e agregadores e realizar mais atividades offline.

A internet é muito importante e está totalmente presente nas nossas vidas, mas o excesso dela pode ser prejudicial principalmente quando buscamos melhorar a nossa baixa autoestima.

4 – Converse e incentive

Além disso, fale sobre esse tema com outras mulheres e faça elogios sobre coisas que ama nelas. Pode ter certeza que isso vai dar um gás na forma como ela encara a si mesma.

Além disso, quando você demonstra segurança e confiança no que você é, outras podem se espelhar em você nessa transformação também!

5 – Busque hábitos saudáveis

Seja parar de fumar, consumir alimentos mais naturais, dormir melhor, se alongar com mais frequência, etc. Existem vários caminhos que fazem bem para nossa saúde.

E, depois que você começa, vai sentir que está protegendo e cultivando uma boa relação com si mesma.

6 – Faça exercícios físicos

Quer oportunidade quase instantânea de se livrar da baixa autoestima? Então coloque uma roupa leve e movimente o seu corpo!

Além de fazerem um bem danado de forma geral, os exercícios físicos são capazes de estimular a produção de endorfina, hormônio que gera aquele bem-estar delicioso e a sensação de vitória.

Se você realmente se considera parte daquele grupo de mulheres com baixa autoestima, ao chegar aqui no fim desse texto, imagino que você já sabe o que fazer para mudar essa realidade.

A verdade é que existem muitas influências naquilo que somos e sentimos, mas mudar uma realidade que não nos faz bem é uma responsabilidade nossa.

Espero que você possa refletir sobre seu autocuidado e fazer a transformação que você merece para ter uma vida feliz.

Acompanhe a UAU no Insta para aproveitar mais dicas e saber como ela pode te ajudar nessa jornada de autocuidado!

Ana Luísa Agostinho

Jornalista, criadora de conteúdo e constantemente curiosa.
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments