You are currently viewing O que nossas unhas revelam sobre nossa saúde

O que nossas unhas revelam sobre nossa saúde

Você sabia que nossas unhas podem revelar muitas coisas sobre nossa saúde?
É isso mesmo meninas, as unhas podem nos dizer muito, mostrando sinais de desnutrição, infecções e até doenças graves.
Do que as unhas são compostas?
Para iniciar a nossa conversa, vamos entender como as unhas são formadas.
As unhas são formadas por camadas de queratina e compostas de várias partes. A parte dura, e também a mais visível aos nossos olhos é chamada lâmina ungueal. Embaixo da unha tem o leito ungueal. Na matriz encontramos o tecido conjuntivo, que é de onde a porção de queratina nasce. É importante dizer que é exatamente nesse lugar que ficam várias terminações nervosas.
A paroníquia, é o nome dado à dobra de pele que fica nas laterais da unha. Já reparou uma “lua crescente” branquinha que é facilmente perceptível na base das unhas? Ela é chamada lúnula. Já o tecido sobreposto a unha nós conhecemos bem: a cutícula.
Curiosidade
As unhas das mãos crescem de dois a três milímetros por mês e as dos pés, cerca de um milímetro. Outro fator curioso é que o crescimento é mais rápido nos meses de verão e em sua mão dominante.
Podem ser longas ou curtinhas. Pintadas com esmalte ou não. Quadradinhas ou arredondadas. Uma coisa podemos afirmar: suas unhas significam saúde para você. Confira abaixo algumas condições e doenças que podem ser “apontadas” pela aparência das unhas:
#1 Distúrbios de tireoide

Hipertireoidismo e hipotireoidismo são distúrbios da tireoide. Eles podem ser comumente associados a perda ou ganho de peso. Nesse caso, as unhas também podem sofrer alterações com a manifestação da doença.
No hipertireoidismo, a presença da onicólise ocorre frequentemente. Essa condição ocorre quando as unhas se separam do leito ungueal, podendo ou não ficarem mais levantadas, esse fato também é conhecido como unha de Plummer. Essa elevação pode ocorrer na ponta da unha ou em toda a sua extensão.
Como a sujeira e a umidade podem facilmente entrar sob as unhas levantadas, a condição da unha de Plummer pode facilmente levar a infecções bacterianas e fúngicas. No caso de unhas em formato muito arredondado e côncavo, que também parecem estar um pouco deslocadas do leito, isso pode ser um sintoma de hipotireoidismo.
Portanto, é importante consultar um médico o mais rapidamente possível se você notar qualquer característica como essas.
#2 Ansiedade e stress

Ansiedade, nervosismo e stress podem nos levar a roer as unhas em momentos de tédio e distração. Entretanto, é um hábito que deve ser controlado, pois pode levar a infecções recorrentes.
No caso das mulheres, mantê-las pintadas com esmalte ou uma base também ajuda no controle. Para os homens, mantê-las sempre bem aparadinhas pode diminuir o problema. Mas, se a mania de roer as unhas persistir, é bom consultar um médico para verificar a raiz psicológica, afinal em alguns casos, roer unhas pode ser classificado como um transtorno de controle de impulso. Essa condição, que pode indicar um transtorno de ansiedade ou compulsivo, pode exigir terapia comportamental.
#3 Artrite reumatoide

A artrite é considerada como um transtorno doloroso, que afeta em sua maioria os idosos, sendo mais comum a osteoartrite. No entanto, há na verdade mais de 100 doenças que se qualificam como tipos de artrite, e as seguintes condições podem levar a alterações nas unhas:
Osteoartrose: unhas fracas causadas por deficiência de selênio são frequentemente observadas em pessoas com essa forma de artrite;.
Psoríase: unhas amarelas, onduladas e hemorragia em estilhaço podem ser sinais de artrite psoriática;
Lúpus: dobra inflada é um sintoma quando a pele incha em torno da base da unha. Ele é visto frequentemente em doenças do tecido conjuntivo, como o lúpus;
• Artrite reumatoide: a lúnula vermelha que aparece em pessoas com artrite reumatoide ocorre muitas vezes devido aos tratamentos com prednisona para a doença;
• A doença de Kawasaki: este distúrbio pode levar a onicomadese, a perda das unhas.
#4 Infecções

Os sinais recorrentes de infecções são vermelhidão na pele, coceira em torno das unhas e pele dolorida e podem ser causadas por fungos, bactérias e verrugas virais. As infecções das unhas não indicam necessariamente problemas graves de saúde, mas eles precisam ser tratados por um médico, especialmente se você tiver uma condição que enfraquece o sistema imunológico.
Os fungos são os agressores mais comuns e são difíceis de tratar, exigindo, geralmente, tratamentos em longo prazo com medicamentos específicos. O tempo estendido para cuidar dessas condições ocorre porque, em muitos casos, a cura total só é obtida após as unhas passarem por um ciclo completo de crescimento.
Bactérias e vírus também podem causar alterações um tanto desagradáveis para unhas. As infecções bacterianas podem provocar a perda da unha se não tratadas, enquanto aquelas por vírus podem causar verrugas ao redor ou mesmo sob as unhas, que o médico pode cauterizar e receitar medicamentos para o problema não voltar.
#5 Deficiências nutricionais

Uma frase muito clichê, porém totalmente verdadeira: você é o que você come. A saúde no interior vai refletir a beleza do lado de fora. Faça boas escolhas para sua alimentação diária. Isso significa escolhas nutricionais saudáveis, que incluem alimentos ricos em ácidos graxos ômega-3, proteínas magras e ferro para ajudar a ter cabelos, pele e unhas saudáveis.
As unhas podem refletir algumas deficiências nutricionais, como os baixos níveis de ferro, biotina e proteína. A maioria dos problemas de unhas não está relacionada com a sua alimentação, mas, se você tem uma deficiência de ferro, as unhas podem denunciá-la. Por exemplo, se elas estão esbranquiçadas, pode ser um sinal comum de anemia.
Higiene e cuidados pessoais
É muito importante ressaltar aqui a seriedade na higiene e cuidados pessoais. Diversas infecções e doenças podem ser evitadas com higiene adequada, utilização de materiais descartáveis ou esterilizados de manicure, não compartilhamento de itens pessoais, como tesourinhas ou cortador de unha, além de outros cuidados.
Esteja sempre de olho nas suas unhas. Note sua cor, espessura e aparência e caso haja qualquer suspeita procure orientação médica.
Vem ser UAU

Larissa Drozdowski

Especialista em Beleza e Criadora de Conteúdo para a UAUBox.
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments